Principais sinais e sintomas de diabetes

As pessoas com diabetes apresentam um aumento dos níveis de açúcar no sangue. Paralelamente podem apresentar muita sede, urinar frequentemente, perder peso sem explicação, astenia e aumento de apetite.
As condições descritas anteriormente podem estar presentes em outros tipos de doenças, pelo que só o médico com o diagnóstico clínico e laboratorial poderá identificar a doença de forma adequada.

 

Importância de um bom controlo da diabetes

Ao fim de alguns anos com diabetes, algumas pessoas desenvolvem certos problemas característicos nos olhos, rins, sistema nervoso e pés. A suscetibilidade para a doença coronária e hipertensão arterial também está aumentada. Para ajudar a prevenir estas complicações, é importante que o nível do açúcar no sangue seja mantido o mais próximo possível do valor encontrado nas pessoas que não sofrem de diabetes. 


Como saber se a diabetes está bem controlada? 

O controlo da diabetes é feito junto do médico, nutricionista, ou enfermeiro, que avalia a glicemia mediante exames laboratoriais. Se necessário, o médico recomendará auto-monitorização (glicemia capilar).

• Glicemia em jejum menor que 110 mg/dL*

• Glicemia pós-prandial menor que 145 mg/dL*

• HbA1c menor que 6,5%*

*Valores de referência recomendados pela IDF (International Diabetes Federation). Os objetivos de controlo glicémico devem ser estabelecidos pelo médico.


Complicações agudas da diabetes 

• Hiperglicemia (aumento de açúcar no sangue)

• Hipoglicemia (baixa de açúcar no sangue). As hipoglicemias são situações que, geralmente, preocupam as pessoas com diabetes. A melhor forma de as prevenir é identificar os sintomas: tremor, ansiedade/agitação, suor frio, palidez, visão turva e tonturas. Em situação de hipoglicemia deve-se ingerir alimentos muito açucarados sem a presença de gordura para não atrasar a absorção dos açúcares. 


Complicações tardias da diabetes. Como reduzir o risco? 

O mau controlo da diabetes está, intimamente, relacionado com o aparecimento de complicações tardias, como sejam:

• Doença renal (nefropatia)

• Doença ocular (retinopatia)

• Pé diabético e diminuição da sensibilidade (neuropatia)

• Doença coronária, enfarte do miocárdio e AVC. As complicações macrovasculares (doença coronária, arteriopatias e AVC) são a principal causa de mortalidade em pessoas com diabetes


Tal como a diabetes, outros aspetos da saúde e estilo de vida podem aumentar o risco de complicações macrovasculares. As pessoas com diabetes devem reduzir outros factores de risco:

• controlar o peso

• medir regularmente a tensão arterial

• vigiar o colesterol

• não fumar

• fazer exercício físico