Deficiência de Hormona do Crescimento em adultos

A deficiência de Hormona do Crescimento em adultos é causada por um baixo nível ou mesmo falta de produção de Hormona do Crescimento, também chamada somatropina. A somatropina é produzida naturalmente pela glândula pituitária, situada na base do cérebro.
 

Efeitos da Hormona do Crescimento na saúde do adulto

Nas crianças, a Hormona do Crescimento estimula o crescimento. Os adultos também precisam de Hormona do Crescimento para ajudar a manter um corpo saudável. Por exemplo, a Hormona do Crescimento ajuda a regular as quantidades de gordura, água e de massa muscular no corpo. Afeta também a composição dos ossos e os níveis de colesterol no sangue. Além disso, a Hormona do Crescimento influencia o nosso bem-estar geral. Os indivíduos que sejam deficientes em Hormona do Crescimento podem sentir-se deprimidos, ansiosos, irritáveis, com pouca energia, para além de necessitarem de dormir mais do que o habitual.
 

Tratamento

A substituição da Hormona do Crescimento natural em falta, por uma injeção de Hormona do Crescimento sintética, pode ajudar a reverter as alterações provocadas pela deficiência. É um processo similar ao tratamento da Diabetes com insulina, e ao tratamento dos sintomas da menopausa com terapêutica hormonal de substituição.
 

Quais as causas da deficiência de Hormona do Crescimento em adultos?

A deficiência de Hormona do Crescimento em adultos pode advir de causas relacionadas com a infância ou a idade adulta. Algumas crianças com deficiência de Hormona do Crescimento continuarão com falta dessa hormona na idade adulta – estas crianças podem ter de continuar a terapêutica com Hormona do Crescimento em adultos.

O aparecimento da deficiência na idade adulta é, geralmente, resultado do tratamento de tumores em áreas do cérebro vizinhas da glândula pituitária ou do hipotálamo (uma parte do cérebro que controla a produção da pituitária). A cirurgia ou radioterapia nesta área do cérebro pode resultar num dano que faça com que o cérebro deixe de produzir a quantidade de Hormona do Crescimento de que o corpo precisa para funcionar normalmente. Os acidentes em que o cérebro é danificado, podem ocasionalmente levar à redução da produção de Hormona do Crescimento.
 

Quais são os sintomas da deficiência de Hormona do Crescimento?

A deficiência de Hormona do Crescimento afeta de forma diferente pessoas diferentes. Podem ocorrer muitos sintomas, ou muito poucos, dependendo da quantidade de Hormona do Crescimento que é libertada pela glândula pituitária para a corrente sanguínea. Alguns dos sintomas mais comuns, relatados por pessoas com deficiência de Hormona do Crescimento.

A longo prazo, a deficiência de Hormona do Crescimento não tratada pode aumentar o risco de doenças: a densidade óssea reduzida pode aumentar o risco de fraturas, especialmente em idosos; as disfunções metabólicas que levam ao aumento de peso também aumentam o risco de diabetes e doença coronária. Com o tratamento há uma melhoria na densidade mineral do osso.
 

Como é diagnosticada a deficiência de Hormona do Crescimento em adultos?

Se o seu médico suspeitar da possibilidade de ter deficiência de Hormona do Crescimento, quer por a ter tido em criança, quer por ter sido submetido a intervenção cirúrgica ou radioterapia, ser-lhe-à aconselhada uma consulta de Endocrinologia para realização de análises que medirão os seus níveis hormonais.
 

Testes para despistagem de deficiência de Hormona do Crescimento

É difícil de medir a quantidade de Hormona do Crescimento no sangue, porque o corpo produz diferentes quantidades ao longo do dia e da noite (maioritariamente durante a noite). O teste mais comum utilizado em adultos é o teste à tolerância de insulina. A insulina estimula indirectamente a produção de Hormona do Crescimento, e a quantidade produzida pode ser comparada com a quantidade que pessoas que não têm deficiência de Hormona do Crescimento produzem. Se estiver em tratamento, pode ter que, com uma certa regularidade, verificar os seus níveis hormonais, para que os médicos se possam assegurar que está a receber a dose correcta.